7 erros terríveis que você pode estar cometendo lavando seu carro em casa
By flipwash - 3 anos ago

O apreço pelo veículo é mantido em todos os momentos, sendo que apreciadores de automóveis jamais deixam de lado a questão da manutenção. Consequentemente, não há como desviar do tema que lista os 7 erros terríveis que você pode estar cometendo lavando seu carro em casa. Vejamos quais são eles:

 

  1. Lavar o carro debaixo da luz do Sol pode resultar em manchas

A recomendação expressa é que a lavagem do carro não seja feita com a presença de raios solares fortes. A exposição à luz do Sol enquanto o veículo é higienizado pode formar manchas de água. A mesma regra se replica para a lataria superaquecida – evite jogar água e sabão em sua estrutura quando estiver nessas condições. O ideal é que a temperatura ambiente abaixe ou que seja encontrado um ponto onde a luz do Sol não atinja o carro diretamente.

 

  1. Usar o jato d’água com pressão extrema

Tem-se pouco controle sob a pressão dos jatos de água que fazem parte do processo de limpeza do carro. No entanto, o que se sabe é que o sentido da água pode atrapalhar na higienização, já que de baixo para cima o líquido tende a espalhar ainda mais a sujeira ao invés de removê-la com eficácia.

 

  1. Recorrer a produtos que não são de uso automotivo

Cuidado com os itens que não foram fabricados com a finalidade de lavar e higienizar carros. Tomemos como base o detergente de louça. De fato, ele remove muito bem a gordura de pratos, talheres, copos e panelas – mas será que apresenta a mesma eficiência para os carros? Na verdade, o detergente adotado para a higienização da louça não serve para a chamada lavagem veicular, visto que alguns de seus princípios ativos podem comprometer a pintura do automóvel. Além do desgaste progressivo da cera que a protege, o detergente equivocado pode causar arranhões e outros danos irreversíveis. Para evitar transtornos, recomenda-se o uso de marcas de sabão destinadas exclusivamente à lavagem de carros.

Os vidros do carro demandam cuidado especial e, sob hipótese alguma, devem ser higienizados com limpa-vidros doméstico. Esse tipo de produto é rico em amônia, substância que compromete peças coloridas, para-brisas, janelas, bancos de couro e acessórios de plástico.

 

 

  1. Realizar a limpeza de rodas com produtos inadequados

As rodas do carro constantemente acumulam graxa e resíduos metálicos advindos do freio. Na tentativa de economizar recursos, há quem opte por limpar as rodas em 2 situações desfavoráveis:

– Com desengraxantes comuns: As rodas do carro são delicadas e não podem ser limpas com qualquer produto. Sua superfície não deve sofrer a aplicação de desengraxantes destinados à higienização do motor, por exemplo. Do contrário, poderão surgir manchas e o processo de corrosão das peças é estimulado.

– Com a mesma luva ou esponja da carroceria: A sujeira que fica acumulada na carroceria não é a mesma que se instala nas rodas. Logo, não se justifica o uso dos mesmos produtos para regiões diferentes do carro. Luva ou esponja – jamais usar o mesmo acessório de higienização para rodas e carroceria, do contrário as manchas e os riscos comprometerão a beleza visual do automóvel.

 

  1. Uso de receitas caseiras para dar acabamento

Receitas caseiras geralmente requerem a adoção de produtos altamente agressivos para o carro, assim como pastas abrasivas, ceras cristalizadoras e cera líquida. Pense no polimento do carro: com as ilustrações já feitas, parece sensato seguir uma receita caseira ao invés de investir em produtos especialmente concebidos para a manutenção veicular?

 

  1. Secar o carro com qualquer pano

Após a lavagem, muitos donos de carro desejam que a secagem seja o mais rápida possível. Os acessórios utilizados para o aceleramento do processo são muitos, porém a verificação da procedência deles é muito pouca – ou nula. É possível adquirir em lojas especializadas panos de microfibra, que são os mais indicados para a secagem dos diversos modelos de automóvel. Camisetas velhas, meias usadas, toalhas de banho e panos antigos devem ser evitados a todo custo, uma vez que podem causar danos à pintura e riscá-la em caráter irreversível.

A mesma regra se aplica para os acessórios que surgem no momento da lavagem. Esponjas, por sua vez, quando de modelo impróprio, riscam não somente a lataria, mas também os vidros do para-brisa, dos espelhos e das janelas do carro. Atualmente, existem luvas de lavagem veicular que diminuem o tempo gasto na higienização, tamanha a adaptabilidade e eficiência do produto.

 

  1. Manter a torneira aberta

O desperdício de água atrai olhares julgadores de cidadãos cada vez mais conscientes da importância desse recurso natural. Você sabia que manter a torneira aberta enquanto ensaboa o carro pode gerar o desperdício de mais de 300 litros de água? Se você quiser se informar sobre o método alternativo que é capaz de dispensar completamente o uso da água, leia sobre a lavagem a seco pressurizada da Flipwash.

flipwash